Uberaba

Por: Aline Costa

  

  • Destino: Uberaba
  • País: Brasil
  • Estado: Minas Gerais
  • Ano de Fundação: 1809
  • Moeda: Real
  • Idioma Oficial: Português
  • Religião Predominante: Católica
  • Regime de Governo: Democracia
  • Feriados Oficiais:
    01º de Janeiro – Confraternização Universal
    02º de Março – Aniversário da Cidade
    21º de Abril – Tiradentes
    22º de Abril – Paixão de Cristo
    01º de Maio – Dia do Trabalho
    15° de Agosto – Dia de N. Sra. Assunção (municipal) 
    02º de Novembro – Finados
    15° de Novembro – Proclamação da República
    08º de Dezembro – Imaculada Conceição (municipal)
    25º de Dezembro – Natal 
  • Temperatura Média:
    Inverno: 15°C 
    Verão: 28°C                          
  • Número de Habitantes: 299340
  • Número de Aeroportos: 1
  • Aeroportos: Mario de Almeida (UBA)
  • Companhias que Voam para o Destino: Tam (JJ), Gol (G3),Passaredo , Trip (8R)
  • Principais Pontos Turísticos:

Museu de Arte Decorativa – MADA
Museu do Zebu (Fund. Edilson Lamartine Mendes)
Museu Chico Xavier
Mercado Municipal
Museu de Arte Sacra
Catedral Metropolitana do Sagrado Coração de Jesus
Igreja da Medalha Milagrosa
Igreja São Domingos
Igreja N. Sra. da Abadia
Prédio do Paço Municipal Major Eustáquio
 

  • Temperatura Média:
    Inverno: 15° C
    Verão: 28° C
  • Fuso horário em Relação a Brasília: 0 horas
  • História: Uberaba tem sua origem na ocupação do Triângulo Mineiro, que ficou sob a jurisdição de Goiás até 1816. A região começou a ter importância preciosa, que consistia em uma das metas administrativas da Coroa Portuguesa, o governador da Capitania de São Paulo e Minas Gerais articularam a abertura de uma estrada. Esta missão ficou a cargo de Bartolomeu Bueno da Silva Filho (filho de Anhanguera). A expedição era composta por 152 homens, entre os quais 20 índios carregadores, 3 religiosos e 39 cavalos. Ela partiu de São Paulo pelos rios Atibaia, Camanducaia, Moji-Guaçu, Rio Grande, Rio das Velhas e penetrando em Goiás pelo Corumbá. Segundo alguns relatos da época, a expedição passou por terras de Uberaba. Esta rota ficou conhecida como Estrada Real ou Anhanguera que consistia em um importante caminho para que as autoridades portuguesas implementassem a colonização, a produção e escoamento dos minerais preciosos. Na verdade, a maioria das riquezas minerais do Brasil foi levada para Portugal e utilizada para o pagamento de suas dívidas em relação à Inglaterra.
    Posteriormente, a expedição do filho de Anhanguera fundou em 1725 o povoado de Vila Boa em Goiás.
    Outra estrada mais a Oeste foi aberta em 1736, passando por terras de Araxá em direção à Vila Boa denominada Picada de Goiás. A exploração e o povoamento de todo o Triângulo Mineiro, de modo geral, se fez como em todo o Brasil-Colônia, pelo amansamento e extermínio das populações indígenas e dos negros nos quilombos.
    As estradas para Goiás tornaram-se palco de batalhas, entre os exploradores dos sertões e os nativos.
    Diante disso, o governo de Goiás viabilizou a segurança das estradas e por isso nomeou em 1742, o Coronel Antônio Pires de Campos para policiar, amansar e até mesmo exterminar os silvícolas rebeldes, fato constatado com a matança dos Caiapós.
    Em 1766 foi criado o Julgado de Nossa Senhora do Desterro do Desemboque, sob a administração de Goiás, local rico em minas auríferas e de intensa exploração. A posse desse Arraial por Góias era vantajosa aos moradores, pois estava livre do pagamento de imposto sobre minerais, denominado derrama cobrada em Minas Gerais. Desemboque teve o seu esplendor até 1781, quando as minas auríferas se esgotaram.
    Prosseguindo a exploração das terras, o governo de Goiás para dinamizar a administração dos Sertões, nomeou pela Portaria de 1809 Antônio Eustáquio da Silva Oliveira (natural de Ouro Preto) para a função de Comandante Regente dos Sertões da Farinha Podre (Triângulo Mineiro), e em 1811 foi nomeado pelo Ato Governamental, Curador de índios.
    Em 1810, Major Eustáquio liderou uma Bandeira até o Rio da Prata, passando por terras de Uberaba.
    Outra expedição chefiada por José Francisco Azevedo atingiu a cabeceira do Ribeirão Lageado, fundando o Arraial da Capelinha, aproximadamente a 15 km do Rio Uberaba. Entretanto este local não se desenvolveu por falta de água e terras férteis, conforme constatou Major Eustáquio em visita ao Arraial.
    Consequentente, o Regente dos Sertões comanda outra Bandeira com 30 homens e procura novas terras para se estabelecerem. Atingem o Rio Uberaba e fixam-se na margem esquerda do Córrego das Lages, onde foi edificada a Chácara da Boa Vista (hoje Fazenda Experimental da Epamig).
    Junto com Major Eustáquio vieram fazendeiros e aventureiros que passaram a produzir e comercializar com as caravanas que ligavam Goiás a São Paulo.
    Algum tempo depois, Major Eustáquio construiu sua residência na Praça Rui Barbosa (atual Hotel Chaves). Grande número de pessoas sabendo das condições propícias de Uberaba e do prestígio e segurança que o comandante Major Eustáquio oferecia, imigraram para o novo Arraial. Eram boiadeiros, mascates, comerciantes, criadores de gado, ferreiros, etc…
    Os moradores logo ergueram uma Capela tendo como oragos Santo Antônio e São Sebastião, benzida em 1818 pelo padre Hermógenes Cassimiro de Araújo Brunswick, do Desemboque. Assim foi estabelecido o reconhecimento do povoado pela Igreja. Esta instituição representava prestígios decisórios junto aos governos. Visto que em 2 de março de 1820, o rei D. João VI decreta a elevação de Uberaba à condição de Freguesia.
    O Decreto Real constituiu um grande avanço para a comunidade. Significou a emancipação e gerência própria em assuntos de ordem civil, militar e religioso. Foi o reconhecimento oficial tanto pela Igreja como pelo Governo Real.
    Uberaba foi crescendo e as terras foram ocupadas formando-se extensas propriedades devido o baixo valor da terra e isenção de impostos sobre elas. Em pouco tempo reuniu-se seleta população de agricultores, pecuaristas e comerciantes e outras profissões, fato que viabilizou o Governo Provincial de Minas Gerais a criar o Município de Santo Antônio de Uberaba em 1836.
    Uberaba, em 1840 passou a sediar uma Comarca para distribuir a justiça na região. A importância regional da Vila de Santo Antônio de Uberaba era próspera que ela mereceu o título de Cidade em 1856, tornando-se um importante centro comercial que se acentuou com a inauguração da Estrada de Ferro em 1889, que foi um acontecimento facilitador da imigração européia para a cidade e do desenvolvimento da pecuária zebuína.
    A riqueza econômica refletiu na estrutura urbana onde surgiram requintadas construções no estilo eclético.
    No século XX, a cidade demonstra um crescimento da agricultura, da pecuária, da indústria e do comércio, atendendo as demandas nos aspectos econômicos, culturais e de serviços essenciais à população.
  • Você sabia? Uberaba, na Guerra do Paraguai, foi passagem das tropas federais, o Visconde de Taunay homenageou Uberaba em seu livro “Inocência”, colocando, como personagem do livro, o músico, e depois único deputado estadual uberabense no Segundo Reinado, Antônio Cesário da Silva e Oliveira. E recebeu o Visconde de Taunay, que assim descreveu a paisagem ao redor de Uberaba:

 

“-Inúmeros regatos, córregos, ribeirões e possantes rios, semeado de flores, com um sem número de pássaros, aves e animais, todos esquivos e que mal se enxergam escondidos nas matas e capões, inçados de cobras de veneno virulentíssimo, cascavéis, jararacuçus, urutus, todas ariscas, fugitivas, e que só causam dano quando se tem a infelicidade de pisá-las e magoá-las.”

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Destinos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s