Kiev

Por Marie Melo

 

  • Destino: Kiev
  • Pais: Ucrânia
  • Ano de Fundação: 500
  • Moeda: Hryvnia
  • Idioma Oficial: Ucraniano
  • Religião Predominante: Cristianismo
  • Regime de Governo: Democracia
  • Número de Habitantes: 2.785.000
  • Número de Aeroportos: 1
  • Aeroporto: Borispol (KBP)
  • Companhias que voam para o destino: Tam (JJ), Lufthansa (LH), Air France (AF)
  • Principais Pontos Turísticos:

Catedral Santa Sophia
Praça Bogam Hmel’nickji
Monastério das Covas

  • Temperatura Média:
    Verão: 22°C 
    Inverno: -6°C
  • Fuso horário com relação a Brasília: + 5 horas
  • História: Povoações eslavas dispersas existiam na área desde o século IV, mas não está claro se alguma delas posteriormente evoluiu para a cidade. Fortificações do século VIII foram construídas sobre um assentamento eslavo aparentemente abandonado algumas décadas antes. Não está claro se essas fortificações foram construídas pelos eslavos ou pelos cazares. Se foram pelos primeiros, também é incerto quando Kiev caiu sob o domínio do império Cazar, ou se a cidade foi, de fato, fundada pelos cazares. Pelo menos durante os séculos VIII e IX, Kiev funcionava como um posto avançado do Império Cazar. Uma fortaleza em uma colina chamada Sambat (“lugar alto” em turco antigo), foi construída para defender a área. Em algum ponto durante o final do século IX ou início do século X, Kiev caiu sob o domínio dos varegues e se tornou o núcleo da política da Rús Kievana. A data prevista para a conquista da cidade por Oleg de Novgorod na crônica de Nestor é 882, mas alguns historiadores, como Omeljan Pritsak e Constantino Zuckerman, contestam e alegam que o domínio Cazar continuou até a década de 920 (evidencias documentais existem para amparar esta afirmação – carta Kievian e Carta de Schechter). Outros historiadores sugerem que tribos magiares governaram a cidade entre 840 e 878, antes de migrar com algumas tribos cazares para Hungria.
    Em 968, os pechenegues nômades atacaram e, em seguida, cercaram a cidade. Em 1203, Kiev foi capturada e incendiada pelo príncipe Rurik Rostislavich e seus aliados Kipchak. Na década de 1230, a cidade foi sitiada e devastada diversas vezes por diferentes príncipes moscovitas. Em 1240, a invasão mongol da Rússia liderada por Batu Khan destruiu completamente Kiev, um evento que teve um efeito profundo sobre o futuro da cidade e da civilização eslava oriental. Na época da destruição mongol, Kiev era reputada como uma das maiores cidades do mundo, com uma população superior a cem mil habitantes.
    Em 1321, a cidade e a área circundante, já bastante reduzidas, foram conquistadas por Gediminas para o Grão-Ducado da Lituânia. A partir de 1569, a cidade foi controlada pela Comunidade Polaco-Lituana, como a capital da Voivodia de Kijów, transferida nesta época à coroa polonesa. No século XVII, Kiev foi transferida para o domínio da Rússia. No Império Russo, Kiev foi um centro primitivo cristão, atraindo peregrinos, e o berço de muitas das mais importantes figuras religiosas do império, mas até o século XIX a importância comercial da cidade manteve-se marginal.
    Em 1834, a universidade de St Vladimir foi criada, ela é atualmente conhecida como Universidade Nacional de Kiev Taras Shevchenko. O poeta Taras Shevchenko cooperou com seu departamento de geografia como pesquisador de campo e editor.
    Durante os séculos XVIII e XIX, a vida da cidade foi dominada pelas autoridades militares e eclesiásticas russas; a Igreja Ortodoxa Russa formou uma parte significativa da infra-estrutura e atividade empresarial de Kiev. Durante a revolução industrial russa no final do século XIX, Kiev tornou-se um importante centro comercial e de transporte do Império Russo, especializada na exportação de açúcar e de grãos por ferrovia e pelo rio Dnieper. A partir de 1900, a cidade também se tornou um importante centro industrial, com uma população de 250.000 habitantes. Marcos deste período incluem a infra-estrutura ferroviária, a fundação de inúmeras instituições educacionais e culturais, bem como notáveis monumentos arquitetônicos. A primeira linha de bonde elétrico do Império Russo foi implantada em Kiev (talvez a primeira no mundo).
    Kiev voltou a prosperar no final do século XIX, durante a revolução industrial do Império Russo, quando se tornou a terceira cidade mais importante do império e o principal centro comercial do sudoeste do império. No período turbulento após a Revolução Russa de 1917, Kiev tornou-se capital de vários estados ucranianos de curta duração e foi apanhada no meio de vários conflitos: a Primeira Guerra Mundial, a Guerra Civil Russa e a Guerra Polaco-Soviética. Kiev mudou de mãos dezesseis vezes do final de 1918 até agosto de 1920.
    Na Segunda Guerra Mundial, a cidade voltou a sofrer danos significativos, mas se recuperou rapidamente nos anos pós-guerra, tornando-se mais uma vez a terceira cidade mais importante da União Soviética. O catastrófico acidente na central nuclear de Chernobil ocorreu apenas 100 km ao norte da cidade. No entanto, os ventos predominantes no sentido norte soprou os detritos radioativos mais substanciais para longe da cidade.
    Na esteira do colapso da União Soviética, a declaração da Independência da Ucrânia foi proclamada na cidade pelo parlamento ucraniano em 24 de agosto de 1991, com Kiev sendo a capital da Ucrânia independente.
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Destinos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s