Boa Vista

Por Marie Melo

  • Destino: Boa Vista
  • Estado: Roraima
  • País: Brasil
  • Ano de Fundação: 1890
  • Moeda: Real
  • Idioma Oficial: Português
  • Religião Predominante: Católica
  • Regime de governo: Democracia
  • Feriados oficiais:
     01º de Janeiro – Confraternização Universal
    20º de Janeiro – Dia de São Sebastião
    21º de Abril – Tiradentes
    22º de Abril – Sexta Feira Santa 
    01º de Maio – Dia do Trabalho
    23º de Junho – Corpus Christi
    29º de Junho – Dia de São Pedro
    09º de Julho – Aniversário da Cidade
    07º de Setembro – Independência do Brasil
    12º de Outubro – Nossa Senhora Aparecida
    02º de Novembro – Dia de Finados
    15º de Novembro – Proclamação da República
    25º de Dezembro – Natal
    Número de Habitantes:  284.258
  • Número de aeroportos: 1
  • Aeroporto: Internacional de Boa Vista (BVB)
  • Companhias que voam para o destino: Gol (G3), Tam (JJ)
  • Principais Pontos Turísticos:

Lago do Caracaranã
Cachoeira de Urucá
Centro da Cidade

  • Temperatura média:
    Verão 22°C 
    Inverno: 15°C
  • Fuso horário em relação a Brasília: +1 hora
  • História: Pelo rio Branco chegaram os primeiros colonizadores portugueses mas o vale do rio Branco sempre foi cobiçado por ingleses e holandeses, através da Guiana que aqui estiveram em busca de índios. Os espanhóis pelo território da atual Venezuela também chegaram a invadir a parte norte do Rio Branco pelo rio Uraricoera. Os portugueses derrotaram e explusaram todos os invasores e estabeleceram a soberania de Portugual sobre a região.
    A construção do Forte São Joaquim na confluência dos rios Uraricoiera e Tacutu, em 1775 foi um marco decisivo na conquista do rio Branco pelos portugueses. A decisão para construir o Forte , hoje destruído, foi tomada para que, a partir dele os portugueses pudessem enfrentar a cobiça internacional e assegurar a Portugal a Posse do território. Após o domínio na região, os portugueses partiram para a criação de povoados reunindo os próprios índios da região.
    Os índios não se sujeitaram às condições impostas pelos portugueses aos povoados. Assim, esses não se desenvolveram.
    Em 1789, o comandante Manuel da Gama Lobo D’Almada, para garantir a presença do homem, dito civilizado nos campos naturais do rio Branco, introduziu o gado bovino e equino. Inicialmente na fazenda São Bento, no Uraricoera, depois na fazenda São Jóse, no Tacutu e na fazenda São Marcos, em 1799. Esta ainda hoje existe, pertence aos índios e está localizada em frente ao local onde existia o Forte São Joaquim.
    Quem mais atentou contra a soberania protuguesa na região foram os ingleses. Entre 1810 e 1811, militares ingleses penetraram na região, mas foram impedidos de prosseguirem com o trabalho pelo comandante do Forte São Joaquim. Com as muitas invasões inglesas, foi decidido demarcar a nova fronteira entre o Brasil e a Guiana. A colonização do Rio Branco, foi dividido em quatro períodos:
    Em 1890 foi cirado oficialmente o Território do Rio Branco. 
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Destinos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s